SOBRE O CURSO

FUMEC

Início do curso: 13 ABRIL DE 2020
Carga horária: 141 HORAS

No dia 09 de março, segunda-feira, foi publicado o edital FUMEC Campinas, para provimento de 08 vagas em Cargos Administrativos e De Professor no concurso da Fundação Municipal para Educação Comunitária. As vagas são para Agente Administrativo (nível médio), Administrador e Professor de Educação Básica II – Educação de jovens e adultos (nível superior).

Resumo do Concurso FUMEC Campinas

Cargo: Administrador (Bacharel em Administração e Registro Profissional no respectivo Conselho de Classe);

Salário: R$ 6.002,58

Jornada de Trabalho:  36 horas

.

Cargo: Agente Administrativo (Ensino Médio Completo)

Salário: R$ 2.690,79

Jornada de Trabalho:  36 horas

.

Cargo: Professor de Educação Básica II (Licenciatura Plena em Pedagogia com habilitação nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental OU Curso de Normal Superior com habilitação nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental)

Salário: R$ 2.173,32

Jornada de Trabalho:  20 horas

.

Benefícios: Auxílio Refeição/Alimentação (valor de R$ 1.041,51) + Vale Transporte

Vagas: 08

Banca: VUNESP  –  www.vunesp.com.br

Inscrição: do dia 13.03.2020 a 14.04.2020

Valor da inscrição: R$52,50 p/ Agente Administrativo; R$ 78,50 p/ Administrador e R$ 78,50 p/ Professor de Educação Básica II –

Educação de Jovens e Adultos

Data prevista para prova: 24 de maio de 2020.

O prazo de validade deste concurso será de dois anos, podendo ser prorrogado por igual período.

CARGO: AGENTE ADMINISTRATIVO (NÍVEL MÉDIO)

CARGA HORÁRIA TOTAL :                       141 HORAS  

LÍNGUA PORTUGUESA (35 H); MATEMÁTICA (31,5 H); LEGISLAÇÃO (10,5 H); CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS (64 H).        


Período e Horário:

Início: 13 ABRIL DE 2020

Turma – MANHÃ: de 2ªf a 5ªfeira das 8h30 às 12h

Turma – NOITE: de de 2ªf a 5ªfeira das 19h às 22h30

Ambas turmas com aulas Sábados das 8h às 17h.

 Investimento: 4 x R$ 247,00 ou à vista com 10 % de desconto.

.


CARGO: PEB II – EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTO (NÍVEL SUPERIOR)

CARGA HORÁRIA TOTAL :                       141 HORAS 

LÍNGUA PORTUGUESA (35 H); MATEMÁTICA (31,5 H); LEGISLAÇÃO (10,5 H); CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS (64 H).     

Período e Horário:

Início: 13 ABRIL DE 2020 

Turma – MANHÃ: de 2ªf a 5ªfeira das 8h30 às 12h

Turma – NOITE: de de 2ªf a 5ªfeira das 19h às 22h30

Ambas turmas com aulas Sábados das 8h às 17h.

 Investimento: 5 x R$ 255,00 ou à vista com 10 % de desconto.

.


MATRICULE-SE COM ANTECEDÊNCIA;

VALOR PROMOCIONAL!

NÃO SE APLICA DESCONTOS INSTITUCIONAIS.

.


ATENÇÃO

→ Material de sala de aula incluso!

→ Poderá haver aula em Feriados;

→ Pagamento parcelado com cheques pré-datados e/ou cartão;

→ Mínimo de 30 alunos matriculados para início da turma;

→ Matrícula por disciplina, R$ 10,00 por hora aula;

→ Poderá haver dias sem aula no decorrer do curso.

 


⇒ Consulte sobre os descontos especiais e formas de pagamento com um de nossos consultores pelo telefone: (19) 3236-3879 (19) 99792-2427 – Whats.

O curso preparatório para concursos difere muito do ensino regular, pois há grande quantidade de conteúdo a ser ministrado em um curto espaço de tempo para alunos com formação heterogênea, exigindo do aluno capacidade e dedicação para acompanhar o nível das aulas. Desta forma algumas informações são necessárias:

– Aulas são expositivas com simulados e exercícios, abordando de forma objetiva os principais tópicos do programa constante no edital.

– As aulas ocorrerão dentro da carga horária ora contratada.  Poderá haver períodos ou janelas durante o curso lembrando que a duração do curso é baseado em carga horária e não em meses.

 

Cargo de AGENTE ADMINISTRATIVO

CONHECIMENTOS GERAIS

Língua Portuguesa: Leitura e interpretação de diversos tipos de textos (literários e não literários). Sinônimos e antônimos. Sentido próprio e figurado das palavras. Pontuação. Classes de palavras: substantivo, adjetivo, numeral, artigo, pronome, verbo, advérbio, preposição e conjunção: emprego e sentido que imprimem às relações que estabelecem. Concordância verbal e nominal. Regência verbal e nominal. Colocação pronominal. Crase.

Matemática: Operações com números reais. Mínimo múltiplo comum e máximo divisor comum. Razão e proporção. Porcentagem. Regra de três simples e composta. Média aritmética simples e ponderada. Juro simples. Equação do 1.º e 2.º graus. Sistema de equações do 1.º grau. Relação entre grandezas: tabelas e gráficos. Sistemas de medidas usuais. Noções de geometria: forma, perímetro, área, volume, ângulo, teorema de Pitágoras. Resolução de situações-problema.

Legislação: Estatuto do Servidor Público de Campinas – Lei Municipal n.º 1.399/55 (Artigo 15 e artigos 184 a 204). Decreto Municipal n.º 15.514/06, que dispõe sobre o Programa de Avaliação Probatória do Servidor. Manual de Ética da Prefeitura Municipal de Campinas (disponível em: http://www.campinas.sp.gov.br/arquivos/manual_etica.pdf).

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS: 

Conceitos de Administração pública, princípios da administração pública, hierarquia, o Brasil e sua Administração Pública: da República velha aos dias atuais. Modelos de Gestão Pública: patrimonialista, burocrático e gerencial. Compras na Administração pública. Lei de Licitações e contratos. Práticas de Escritório e Apoio Administrativo: protocolo, expedição, arquivo, processos, documentos, arquivística, gestão de documentos e informações, correspondências e serviços postais, recepção, atendimento ao público, atendimento telefônico, agendamentos, recados e relatórios, reuniões, eventos e viagens, equipamentos e recursos, redação oficial e textos técnicos. Recursos Humanos (RH): A gestão de Recursos Humanos, Subsistemas de Recursos Humanos, comportamento humano nas organizações, Ética e Responsabilidade social. A gestão de pessoas na Administração Pública, Lei de Plano de Cargos, Carreiras e vencimentos dos Servidores do Município de Campinas (Lei nº 12.985/2007) Conhecimento e prática em planilha eletrônica e processador de texto. Conhecimentos básicos de informática (hardware, software, sistema operacional, entre outros). Conceitos de Educação de Jovens e Adultos. A EJA na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB).

Cargo de: PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA II – EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS – PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

CONHECIMENTOS GERAIS

Língua Portuguesa: Leitura e interpretação de diversos tipos de textos (literários e não literários). Sinônimos e antônimos. Sentido próprio e figurado das palavras. Pontuação. Classes de palavras: substantivo, adjetivo, numeral, artigo, pronome, verbo, advérbio, preposição e conjunção: emprego e sentido que imprimem às relações que estabelecem. Concordância verbal e nominal. Regência verbal e nominal. Colocação pronominal. Crase.

Matemática: Operações com números reais. Mínimo múltiplo comum e máximo divisor comum. Razão e proporção. Porcentagem. Regra de três simples e composta. Média aritmética simples e ponderada. Juro simples. Equação do 1.º e 2.º graus. Sistema de equações do 1.º grau. Relação entre grandezas: tabelas e gráficos. Sistemas de medidas usuais. Noções de geometria: forma, perímetro, área, volume, ângulo, teorema de Pitágoras. Resolução de situações-problema.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS PEDAGÓGICOS E LEGISLAÇÃO: Educação de Jovens e Adultos: processo histórico e concepções. Alfabetização de adultos. Ensinar na diversidade etária (jovens, adultos e idosos na mesma sala). Organização curricular na EJA. Recuperação da aprendizagem de adolescentes, de 15 a 17 anos, com defasagem de idade/série. Diretrizes para a educação de Jovens e Adultos. Relação entre educação, escola e sociedade: concepções de Educação e de Escola. A função social da escola, a educação inclusiva e o compromisso ético e social do educador. Gestão democrática: a participação como princípio. Organização da escola centrada no processo de desenvolvimento pleno do educando. Projeto políticopedagógico: fundamentos para a orientação, o planejamento e a implementação das ações educativas da escola. Construção participativa do projeto político-pedagógico e da autonomia da escola. Currículo e cultura: visão interdisciplinar e transversal do conhecimento. Currículo: a valorização das diferenças individuais, de gênero, étnicas e socioculturais e o combate à desigualdade. Currículo, conhecimento e processo de aprendizagem: as tendências pedagógicas na escola. Currículo na Educação Básica: a função da competência leitora e o desenvolvimento dos saberes escolares das diversas áreas de conhecimento. Currículo em ação: planejamento, seleção, contextualização e organização dos diversos tipos de conteúdos; o trabalho por projetos. A avaliação mediadora e a construção do conhecimento: acompanhamento dos processos de ensino e de aprendizagem. A mediação do professor, dialogal e problematizadora, no processo de aprendizagem e desenvolvimento do aluno; a inerente formação continuada do educador. A educação escolar e as Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC). Programas da Educação de Jovens e Adultos da Fundação Municipal para Educação Comunitária (FUMEC).

Bibliografia

AGUIAR, Márcia Ângela da Silva [et. al.]. Conselho Escolar e a relação entre a escola e o desenvolvimento com igualdade social. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2006. ARÊAS, Celina Alves. A função social da escola. Conferência Nacional da Educação Básica. BRUNEL, C. Jovens cada vez mais jovens na educação de jovens e adultos. Porto Alegre: Mediação, 2004. COLL, César. O construtivismo na sala de aula. São Paulo: Editora Ática, 1999. (Capítulos 4 e 5). CONTRERAS, José. A autonomia de professores. São Paulo: Cortez Editora, 2002. (Capítulos 3 e 7). DOWBOR, Ladislau. Educação e apropriação da realidade local. Estud. av. [online]. 2007, vol.21, nº 60, pp. 75-90.FONTANA, Roseli Ap. Cação. Mediação Pedagógica em sala de aula. Campinas: Editora Autores Associados, 1996 (Primeiro tópico da Parte I – A gênese social da conceitualização). FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. 42 ed. Rio de Janeiro: Paz e Ferra, 2005. FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. 42 ed. Rio de Janeiro: Paz e Ferra, 2005. 31 GARCIA, Lenise Aparecida Martins. Transversalidade e Interdisciplinaridade. Disponível em: GUSTSACK, F.; VIEGAS, M. F.; BARCELOS, V. (Org.). Educação de Jovens e Adultos: saberes e fazeres. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2007. HOFFMAN, Jussara. Avaliação mediadora: uma relação dialógica na construção do conhecimento. In: SE/SP/FDE. Revista Ideias, nº 22, pág. 51 a 59. LIBÂNEO, J.C. Democratização da Escola Pública – a pedagogia crítico-social dos conteúdos. São Paulo: Loyola, 1985. (Capítulo 6). LIBÂNEO, J.C.; OLIVEIRA, J. F.; TOSCHI, M. S. Educação Escolar: políticas, estrutura e organização. São Paulo: Cortez, 2012, 4ª Parte, capítulo III. LIBÂNEO, J.C. Didática. São Paulo: Cortez, 2013, capítulos 2,7 e 9. MANTOAN, Maria Teresa Eglér. Abrindo as escolas às diferenças, capítulo 5. In: MANTOAN, Maria Teresa Eglér (Org.). Pensando e Fazendo Educação de Qualidade. São Paulo: Moderna, 2001. MORAN, José Manuel. Os novos espaços de atuação do professor com as tecnologias. In: Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v.4, n.12.p.13-21, maio/ago.2004. MOURA, Daniela Pereira de. Pedagogia de Projetos: contribuições para uma educação transformadora. PIMENTA, Selma, G.A. A Construção do Projeto Pedagógico na Escola de 1º Grau. Ideias, nº 8, 1990, p 17-24. QUEIROZ, Cecília T. A. P. de; MOITA, Filomena M. G. da S.C. Fundamentos sócio-filosóficos da educação. Campina Grande; Natal: UEPB/UFRN, 2007. (MEC/SEB/SEED). RESENDE, L. M. G. de. A perspectiva multicultural no projeto político-pedagógico. In: VEIGA, Ilma Passos Alencastro. Escola: espaço do projeto político-pedagógico. Campinas: Papirus, 1998. RIOS, Teresinha Azeredo. Compreender e ensinar: por uma docência de melhor qualidade. São Paulo: Cortez, 2001 (capítulos 2 e 3). ROPOLI, Edilene Aparecida. A Educação Especial na Perspectiva da Inclusão Escolar: a escola comum inclusiva. Brasília: Ministério da Educação. SEESP. Universidade Federal do Ceará, 2010. SOARES, Leôncio (org). Formação de Educadores de Jovens e Adultos. Belo Horizonte, Autêntica, 2006. VEIGA, I. P. A. (Org.). Projeto político-pedagógico da escola – uma construção possível. 2.ª ed. Campinas: Papirus, 1996. WEIZ, T. O diálogo entre o ensino e a aprendizagem. 2ª ed. São Paulo: Ática, 2000, (capítulos 4 e 8). ZABALA, Antoni. A Prática educativa: Como ensinar. Porto Alegre: ArtMed, 1998, (capítulo 2) Legislação e Documentos Institucionais BRASIL. Constituição Federal. Título VIII – Da Ordem Social: Capítulo III – Da Educação, da Cultura e do Desporto: Seção I – Da Educação. BRASIL. Lei Federal nº 8.069/1990 – Estatuto da Criança e do Adolescente. BRASIL. Lei Federal nº 9.394, de 20/12/96 – Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. BRASIL. Lei Federal nº 13.005/2014 – Plano Nacional de Educação. BRASIL. Resolução CNE/CEB nº 3, de 15 de junho de 2010. Institui Diretrizes Operacionais para a Educação de Jovens e Adultos nos aspectos relativos à duração dos cursos e idade mínima para ingresso nos cursos de EJA; idade mínima e certificação nos exames de EJA; e Educação de Jovens e Adultos desenvolvida por meio da Educação a Distância. BRASIL. Resolução CNE/CEB 04/2010 – Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para a Educação Básica. Brasília: CNE, 2010. BRASIL/MEC. Base Nacional Comum Curricular. Ensino Fundamental: anos iniciais. Disponível em:  http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf Resolução FUMEC nº 08/2016, de 20/09/2016, que dispõe sobre a regulamentação da atuação do professor de EJA Anos Iniciais da FUMEC, no Programa de EJA Anos Iniciais da FUMEC, no Programa Apoio à Alfabetização aos alunos de 1º ao 9º anos do Ensino Fundamental da Rede Municipal de Ensino de Campinas. Resolução FUMEC nº 07/2015, de 12/08/2015, que cria o Programa Educação Ampliada ao Longo da Vida. Resolução FUMEC nº 08/2015, de 17/09/2015, que cria o Programa Consolidando a Escolaridade. Lei Municipal nº 6.894, de 24/12/1991, que dispõe sobre o Estatuto do Magistério Público Municipal e suas alterações. Lei Municipal nº 12.988, de 28/06/2007, que dispõe sobre o plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos da Fundação Municipal para Educação Comunitária – FUMEC, e dá outras providências