À espera de concurso, Sefaz MG pode chegar a 60% de cargos vagos

Sindicato aponta déficit de até 60% do quadro e reforça necessidade do concurso SEFAZ MG para auditor.
BIT | Cursos Profissionalizantes | Serra/ES - HOME

Com possibilidade de chegar a 60% de déficit, um novo concurso Sefaz MG voltou a ser reivindicado pela categoria.

Em publicação no dia 19 de abril, a associação representativa da classe de auditores fiscais da receita estadual de Minas Gerais (AFFEMG), apontou que a carreira já possui 30% do quadro vago e outros quase 30% dos auditores ativos em condições de se aposentar.

Na nota menciona:

“(…) não há dúvida sobre a necessidade imediata de abrir concurso para compor o quadro. Além da recomposição da força de trabalho, o que nos parece óbvio, preocupa-nos a transmissão, para as futuras gerações, do conhecimento acumulado e, principalmente, da cultura organizacional, um valor que tem sido a marca da SEF – reconhecida no país e por organismos internacionais – e que precisa ser preservada”.  

A associação também afirma que o secretário de fazenda tem essa consciência (da necessidade do concurso) e se comprometeu a discutir com o Procurador Geral do Estado as medidas para viabilizar o encaminhamento do processo junto ao governo.

concurso Sefaz MG (Foto: Divulgação)
Concurso Sefaz MG é esperado para preencher alto déficit
( Foto: Divulgação)

O sindicato já havia se reunido com secretário  de fazenda, Gustavo Barbosa, no dia 2 de abril, para discutirem assuntos que compõem a pauta da classe: concurso público, incorporação de parte da gratificação e pagamento de direitos atrasados (férias-prêmio e ponto/Gepi).

 

Edital de concurso Sefaz MG pode trazer 300 vagas

No início de 2020, a AFFEMG já havia evidenciado a necessidade de novo concurso. Na época, fontes internas da SEF-MG revelaram que já foi solicitada a realização de um novo concurso.

A expectativa é que o edital traga 300 vagas para auditor. De acordo com a folha de pagamento, a remuneração do servidor que ocupa o cargo de auditor fiscal na SEF-MG pode chegar a quase R$30mil.

A escolaridade para a carreira é o nível superior em qualquer área para o auditor fiscal de tributos, e nível superior nos cursos de Administração, Ciências Contábeis, Direito ou Economia, para o auditor técnico de tributos.

O último concurso para a Secretaria de Fazenda de Minas Gerais aconteceu em 2007. Na época, foram oferecidas 800 vagas, sendo 400 para técnico fazendário de administração e finanças e 400 para gestor fazendário.

Para o cargo de gestor fazendário, foi necessário ter nível superior, já a função de técnico fazendário exigia apenas nível médio. A banca responsável foi a NCE/UFRJ.


Fonte: https://folhadirigida.com.br/
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp