Concurso TRF3 já tem banca preliminarmente definida

Novo concurso TRF3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região), com atuação em São Paulo e Mato Grosso do Sul, oferecerá oportunidades para níveis médio e superior, com ganhos de até R$ 13.365,38. Saiba qual é a banca provável!

BIT | Cursos Profissionalizantes | Serra/ES - HOME

O Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3), com atuação nos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul, já conta com banca organizadora preliminarmente definida para organizar o próximo concurso TRF3 da área de apoio. De acordo com o tribunal, o Instituto Universal de Desenvolvimento Social (Iuds) apresentou menor proposta e largou na frente dos demais concorrentes.

Embora o Iuds tenha sido a empresa que aprenentou a melhor proposta, ele ainda não está confirmado como banca do concurso TRF3 e o processo segue em fase de análise de documentos.

Uma vez assinado o contrato com a vencedora, o próximo passo será a publicação do edital. A definição deve ser anunciada nos próximos dias para que o tribunal consiga cumprir o prazo hábil para publicação de edital ainda este ano.

O TRF3, no entanto, não estipulou um prazo para homologar a contratação da banca. A expectativa é de que isso ocorra nas próximas semanas para que o tribunal consiga cumprir o prazo hábil para publicação de edital ainda este ano.

De acordo com o projeto básico do edital do concurso TRF3, que é usado no processo de escolha da banca, a nova seleção oferecerá 15 vagas imediatas, além de formar cadastro de reserva. A distribuição das vagas é a seguinte:

Analista Judiciário

• Área Apoio Especializado – Medicina/Psiquiatria (São Paulo – Capital) – 1 vaga;

• Medicina do Trabalho (São Paulo – Capital) – 1 vaga;

• Psicologia do Trabalho (São Paulo – Capital) – 1 vaga;

• Psicologia Clínica (São Paulo – Capital) – 1 vaga;

• Serviço Social (São Paulo – Capital) – 1 vaga;

• Medicina (Clínica Geral) (Campo Grande – Capital) – 1 vaga.

Técnico Judiciário

• Área Administrativa – Especialidade Segurança e Transporte (São Paulo – Capital) – 5 vagas;

• Área Apoio Especializado – Especialidade Enfermagem (São Paulo – Capital) – 1 vaga.

• Área Administrativa – Especialidade Segurança e Transporte (São Paulo – Interior) – 2 vagas;

• Área Administrativa – Especialidade Segurança e Transporte (Mato Grosso – Campo Grande, Corumbá, Coxim, Dourados, Naviraí, Ponta Porã e Três Lagoas) – 1 vaga.

A remuneração inicial atual para os técnicos (exceto de segurança) é de R$ 8.501,45, valor composto pela soma do vencimento de R$ 7.591,37 e o auxílio-alimentação de R$ 910,08 por mês. Além do ensino médio completo, será preciso ter Carteira Nacional de Habilitação (CNH), na categoria “C” ou “D”, para a área de Segurança e Transporte, cuja remuneração é de R$ 9.608,52 (R$ 7.591,37 de vencimento, R$ 1.107,07 de Gratificação de Atividade de Segurança e R$ 910,08 de auxílio-alimentação). Já para o nível médio técnico, além do curso na área, o candidato deverá ter o registro no respectivo conselho e experiência de dois anos em Enfermagem.

Para analistas os ganhos iniciais são de R$ 13.365,38, já considerando o salário de R$ 12.455,30 e o auxílio-alimentação. No caso dos cargos de analista, todos os candidatos de Medicina deverão ter o curso superior, com especialização na área de interesse. Os demais precisarão ter o registro no conselho correspondente à vaga/área.

 

Aprenda a consultar RPVs e Precatórios TRF3 | Meu Precatório

 

Saiba o que estudar para o novo concurso TRF3

O documento usado no processo de escolha da banca organizadora também traz detalhes sobre as etapas do concurso TRF3. Conforme o projeto básico, todos os candidatos serão avaliados por meio de provas objetivas e discursivas.

A prova objetiva será composta por 60 questões de múltipla escolha, sendo 20 de Conhecimentos Gerais (peso 1) e 40 de Conhecimentos Específicos (peso 2). O técnico de Segurança e Transporte, por sua vez, responderá a 80 perguntas.

Já a prova discursiva será diferente para cada cargo. Boa parte dos candidatos realizarão um estudo de caso, com exceção do técnico de nível médio, que terá uma redação como etapa. Além disso, o técnico de Segurança e Transporte realizará também uma prova de capacidade física, caso seja aprovado nos exames anteriores.

Para ser aprovado na primeira etapa, será preciso obter, no mínimo, 50% de acertos em Conhecimentos Gerais e Específicos. No caso do técnico de Segurança e Transporte, no entanto, o candidato precisa obter, pelo menos, 60% de acertos no exame.

Os primeiros 20 colocados, na ampla concorrência, terão seus estudos de caso corrigidos. Essa etapa terá duas questões práticas, para as quais o candidato deverá apresentar, por escrito, as soluções.

No caso do técnico da área de Segurança e Transporte, serão corrigidas até 140 redações (ampla concorrência). Para a seção judiciária de Mato Grosso do Sul, no entanto, serão avaliadas as provas dos 30 primeiros colocados.

Os primeiros 100 classificados realizarão a prova física. ara a seção judiciária de Mato Grosso do Sul serão convocados os primeiros dez candidatos habilitados nos exames anteriores.

O exame físico terá as seguintes atividades: barra fixa pronada e corrida de 12 minutos. O Tribunal espera receber até 25 mil inscrições, sendo 20 mil para o cargo de técnico e 5 mil para a carreira de analista.

último concurso TRF3 SP/MS ocorreu em 2019, quando foram oferecidas 9 vagas imediatas, sendo 5 para técnicos e 4 para analistas. A banca organizadora, na ocasião, foi a Fundação Carlos Chagas.

 

BIT | Cursos Profissionalizantes | Serra/ES - HOME

 

>> Ficha Técnica Concurso TRF3 2021

Órgão: TRF3 – Tribunal Regional Federal da 3 ª Região

Status: Concurso confirmado (em processo de escolha da banca)

Vagas: 15 imediatas e formação de cadastro reserva

Cargos: Técnico e Analista Judiciários (diversas áreas)

Escolaridade: Níveis médio, técnico e superior

Reumeração: até R$ 13.365,38

Estados com vagas: São Paulo-SP e Mato Grosso do Sul-MS


Fonte: folhadirigida.com.br
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp